Busca no Blog.

terça-feira, 23 de junho de 2009

O velho testamento

Amores passados
Passam e deixam passos
Seguindo os mesmos caminhos
Mantendo os mesmos laços
Escolhas eu já não faço
Essa tarefa não cabe a mim
Como sempre trabalhando
Jardineiro do mesmo jardim.

Faça algo para provar
Que a prova foi errada
Faça-me feliz
Beije essa boca gelada
''Ice Berg'' de fogo
Montanha de vento
Nada disso me é estranho
Acostumei-me ao incerto.

Vida nova, nova vida,
O que me trazem de novo?
Talvez uma velha moldura
De um velho testamento
Passou muito tempo
Na visão de quem este interessado
Mais quem fecha os olhos pra não ver
Foge da vida do seu passado

Agora rir e a solução
De quem já se cansou de chorar
Não ver o que esta acontecendo
E como morrer pra disfarçar
Caminhos difíceis
Trajectórias impossíveis
Escolhas que você deve fazer
Pra desviar dos mísseis

Cego, surdo e mudo.
Talvez assim fosse melhor
Entender a nossa vida
Ou quem esta ao nosso redor
Pra ser sincero não espero
Que nada mude completamente
Como um anjo sem asas
Frutos da mesma semente.

Juan Patrick.

5 comentários:

  1. A cada momento, um suspiro meu...
    A cada poesia sua vejo o quanto és maravilhoso!!
    Esta simplesmente surpreendente!!

    Bjus

    ResponderExcluir
  2. De nada moww, vc realmente é maravilhoso =)

    ResponderExcluir